quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

O que fazer?

Eu queria uma explicação para isso tudo. Não consigo entender por que eu me sinto assim. Que vontade repentina é essa de deixar você pra lá? De tentar te esquecer,seguir em frente,viver sem você… simplesmente porque parece que seria o certo. E ao mesmo tempo,sinto tanto sua falta… Chega a doer de tanto que eu penso em você. Não faz sentido. Tudo bem,nada que eu fiz até aqui fez sentido. A coisa mais sem sentido foi pedir que você ficasse aqui,comigo. Pedir que você não me deixasse,não me obrigasse a te esquecer… pedir que você não me esquecesse,também. Então por que hoje,mais cedo,eu estava pensando em desistir disso? Acho que… Você não sabe o que fazer não é? Você não pode esperar que eu te espere pra sempre,não é justo! Faça alguma coisa,corra atrás,me dê um motivo para ficar. Eu já esperei tanto por você… Só cansei de sempre ter que resolver. Mas mesmo assim,agora me sinto inútil,de mãos atadas! Eu sei o quanto você pode demorar pra tomar uma decisão,pra se ligar que é a coisa certa a se fazer,pra arriscar. Eu conheço você,meu bem,não adianta negar. Você tem tanto medo,que faz meu medo quase sumir. Eu e você somos iguais nessa questão de cicatrizes do passado… Mas e a ferida recente,criada por você? Eu queria tanto dizer que já virou cicatriz… Mas não. Só de pensar,já me dá raiva,já me sinto idiota. Idiota e triste,frustrada. Será que você consegue lidar com isso? Eu odeio o fato de não pode te odiar! Seria tão simples… Acho que é por isso não é? Nada pra mim é simples. Então,será que a gente consegue passar por isso tudo? Você realmente vê um futuro para nós dois? Você poderia ter tudo… Mas você não sabe o que fazer.(Beatriz Grimaldi)

sábado, 15 de janeiro de 2011

Nesse momento da minha vida,eu me encontro perdida. Não parece tão novo colocando desse jeito não é? Mais de uma vez já me vi perdida,sem saber aonde ir,o que fazer... Mas dessa vez,é muito pior. Eu vou ter que escolher. Você sabe,eu sou péssima em escolhas. Nunca vi alguém mais indecisa do que eu. Não tenho certeza se esse é o rumo certo que tenho que tomar,mas não custa tentar,não é? E quanto mais tempo eu fico longe,mais certeza eu tenho de que é você quem eu preciso,quem eu quero. O frio da cidade faz tudo parecer tão distante. Aqui não se parece com a minha casa,as pessoas não parecem as minhas pessoas... As risadas não são as mesmas. Não que aqui seja ruim. Eu me divirto,até. Mas também sinto falta da diversão de lá. De você... Como eu sinto sua falta... Eu pensei que um tempo longe tiraria você da minha cabeça. E que eu seria capaz de não sentir falta de nada e de ninguém. Eu pensei que um tempo longe me faria ver que o certo é eu seguir em frente,sem você. Mas acho que me enganei. É,com certeza eu me enganei.