sábado, 27 de fevereiro de 2010

E as minhas palavras se misturam,num mar de falsas canções .


Eu nunca pensei muito sobre amor. Sobre o que é amor. Mas,eu sempre acreditei no amor. Sempre pensei que,talvez,essas histórias que acontecem em livros e que se vê em televisão,possam acontecer. Sempre acreditei que existe um alguém certo pra cada pessoa. Sempre acreditei no amor,no sentimento mais puro e bonito que alguém pode ter. Agora,começo a acreditar que o amor é uma droga,viciante e alucinogena. Quando você o tem nas mãos,quando experimenta,quando você o sente ... você sempre vai querer mais e mais. E quando você fica um tempo sem ele,perde a noção do tempo. Acha que já se passaram anos. Alguns acham que vão morrer ... E quando finalmente o perdem de verdade,não sentem mais nada. E não querem mais nada. Ficam em transe,hipnotizados,não conseguem voltar a ser o que eram. E ficam assim,por um bom tempo,sofrendo. E tudo que mais querem na verdade,é o amor. Alguns decidem que não precisam do amor. Que não o querem. Mas isso é hipocrisia,eles logo,tem uma recaida. O amor é uma droga viciante e alucinogena. Faz a gente achar que existe perfeição. Que não há nada de ruim ou errado. Que tudo é sempre bom e lhe faz sorrir. Faz a gente esquecer do que aprendemos muito cedo...Nada é perfeito,ninguém é perfeito.
Quem dera eu,não acreditar no amor ... Mas sem amor,o que seria de nós,não é ? Os maiores mentirosos são aqueles que dizem não acreditar no amor. É totalmente impossivel
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário