quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

How could you do it?

Hoje eu me sinto perdida. Mais perdida do que nunca estive. Não consegui chorar,não consegui gritar,não consegui nem querer bater em você,como de costume. Nada. Não consegui nada. Tudo o que eu consegui foi diminuir meu tom de voz e sumir com meu apetite. Eu nao esperava por essa. Não mesmo. É como um soco na cara. Um soco na cara pra eu deixar de ser idiota,isso sim! Eu sinto raiva de mim. Quando é que eu baixei tanto a guarda assim? Eu nem vi,eu nem percebi. Sabe o que é pior? O pior é que isso não muda nada sobre o que eu sinto por você. Isso que é o pior. Essa é a maior estupidez. Amar você,é a maior estupidez que eu poderia cometer. Agora eu vejo isso. Eu vejo,mas não muda nada. Aonde quer que você esteja,aonde quer que eu esteja,eu vou amar você. Eu nunca vou esquecer. Até porque,eu não esqueço nada assim tão fácil. E é justamente por isso,por essa minha memória quase que infalível,que não vou esquecer o que você me fez. Essa ferida que você abriu em mim. E dói. Dói tanto,que eu não consigo dizer a ninguém,não consigo explicar,não consigo falar. Você prometeu que iria me fazer feliz. Você prometeu que não me faria mais chorar. Você prometeu. E quebrou todas as promessas. Eu sinceramente esperava que fosse funcionar,que se a gente quisesse mesmo,tudo ficaria bem. Mas acho que eu estava enganada. E agora eu sinto uma dor tão grande,que todos os momentos bons que nós tivemos não conseguem compensar. A única coisa que me ajudaria agora,seria a verdade. Então,o que você tem a dizer? Eu estou tão perdida. Já não tenho nenhuma certeza. Aliás,tenho uma certeza só: Eu não merecia isso.

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

O que eu posso fazer se eu sinto você correr pelas minhas veias? Você está tão dentro de mim,tão impregnado,que eu não consigo mais tirar. E eu já até desisti,já percebi que não adianta. Você vai sozinho. Quando você achar que deve,você vai sair. Sem nenhuma explicação. Vai simplesmente acontecer. Como acontece com todos. E eu odeio isso.

Eu quis tanto...

Como já disse Caio :"(...)Quis precisar, sem exigências. E sem solicitações, aceitar o que me era dado." Eu quis. Mas não pude,porque eu não sou assim. Quando o que me é dado é pouco,eu quero mais. Mais esforço,mais palavras,mais você. Eu sempre quero mais de você. Eu sempre quero você aqui comigo. Sempre quis. Mas parece que não é assim que tem que ser não é? Você mesmo disse,a gente não sabe do futuro,não sabe do amanhã. E essas suas palavras,devo admitir,não foram nada reconfortantes. Eu queria mais,muito mais. Mas eu não queria isso. A incerteza. Eu queria que a nossa única certeza fossemos nós. Eu e você,sempre. Haja o que houver,não importa quantas pessoas passassem por nossas vidas. Seriamos sempre eu e você. Eu quis tanto ser tudo o que você sempre quis. E achei que tinha conseguido. Mas você me confunde. Você não é assim não é? Você é justamente o que eu sempre temi. Você é incerto. E se tratando de incertezas,é fácil ser pego de surpresa. Eu tenho medo disso. Exige muito mais do que eu posso dar. Eu quis precisar de você,mas sem exigir nada,sem fazer você sentir como se fosse uma obrigação. E agora,você não é mais como era. Justamente porque você aparentemente acha que não precisa ser. Eu sinto falta de você,há dois mêses atrás. Agora não me acrescenta nada. Eu quis aceitar o que me era dado. Mas o que você tem me dado é pouco demais. E eu sinto muito. Por mim e por você. Eu sinto muito. Eu quero mais. Talvez mais do que você possa me dar.

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

I admit.

Você sabe,eu não posso deixar de ser quem eu sou. Eu já errei,várias vezes. E já deixei que errassem comigo. Eu odeio erros,e odeio admiti-los. No entando,cá estou eu,admitindo isso... Admitindo para ninguém na verdade não é? Só para mim mesma. Mas nem isso eu fazia. Eu odeio errar,e odeio que errem comigo. Mas dessa vez,eu deixei passar. Então,não disperdice essa chance. Faça alguma coisa. Estou me cansando de correr. Não queria repetir a mesma frase que repeti no fim do ano passado. Quando tudo doia. "Cansei de correr,decidi desistir." Até porque,eu não sou de desistir. Me faça correr,me dê um impulso,me faça acreditar. Tome uma atitude.

untitled,again

Nossa! Como me sinto estranha hoje. Eu me sinto mal,me sinto culpada por algumas coisas, e me sinto triste. Me sinto incompleta. Eu ando precisando de um pouco mais de você,sabe? Afinal,eu sou uma garota,pelo amor de Deus! Eu preciso de palavras,sempre. Preciso de muitas delas. E de demonstrações também. A verdade é que nós já não somos iguais,e que antes era muito melhor. Mas era muito melhor da sua parte,não tanto da minha. Parece que você simplesmente... Não sente mais. E isso me dá um medo enorme. Eu nunca faltei com a minha palavra aqui. Eu nunca não deixei claro o que eu sinto por você. Até porque,está escrito na minha testa,não tem como não saber. Agora você... Você era repleto de "meu amor,amor da minha vida,eu te amo tanto..." E agora? Cadê isso tudo? Não sei. Me diga você. Onde está?

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Ela... Eu?

O que será que tem de tão intrigante nela? Porque ela insiste em dizer que é difícil? Bom,ela tem razão. Ela é difícil. O jeito que você fala,o jeito que você a trata,consegue deixá-la satisfeita,pode-se dizer até feliz,ela se sente bem. Um erro,um jeito diferente de falar,a falta de afeição em um dia,a falta de atenção... Tudo e qualquer coisa pode fazê-la insatisfeita,deixá-la brava,irritada,ou até mesmo triste. Ela é dificil. É diferente. Ninguém entende. Intriga. Interessa. Mas só interessa porque é dificil ter. E ela repete,para muitos: "Você me quer,porque não pode ter,eu sei. Se tivesse,se cansaria logo. Não seria lucro,nem pra mim,nem pra você. E não é minha intenção sofrer agora,desculpe." Ela já repetiu tanto isso,até para ela mesma,que ninguém a faz mudar de ideia. Como ela sabe que se cansariam fácil dela,se ela nunca deixa que entrem? Simples. Basta olhar a cicatriz que ela carrega. Agora anda com cautela,e a única explicação dela é medo. Ela é forte,ninguém nega. Mas quando se trata de amor,e de arriscar por este... Ela morre de medo. Tem medo de perder,medo de errar,medo de se machucar. Medo de perder. Medo de se machucar. Ela conhece a dor. Ela é difícil por isso. Ela sabe como é e não quer que se repita. Uma pena,mal sabe ela que não se pode evitar essa dor. Tão inevitável quanto a morte,a dor do amor é quase tão temida quanto,por ela. E tudo que já passou faz ela ser o que é hoje. Não a leve a mal. O de agora ela só deixou entrar porque esqueceu de evitar,e quando viu... Já estava tão dentro dela que não conseguiu arrancar. E sei lá porque diabos ela está apostando todas as fichinhas nesse daí. Está tentando deixar o medo. Mas não é assim que se faz,meu bem,a gente vence o medo aos poucos,baby steps. Bom,ela já se jogou... Será que vai cair? E na queda,será que vai sentir mais dor? Ou será que tem alguém para pegá-la do outro lado? Uma coisa é certa,mesmo se tiver alguém,ela não vai mudar. Difícil,com medo de perder tudo o que ama,achando que é fácil se cansar dela. Mal sabe ela... Ela até que entretem,surpriende... É o que dizem. Ah,mal sabe ela,tudo. Ela vai aprender. Paciência.

(Beatriz Grimaldi,está com uma pequena mania de escrever sobre ela mesma na terceira pessoa)

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Parece besteira,eu digo "deixar rolar". Vai chover se for verdade. Uma idiota. Não é fácil. Em outros casos,é difícil lidar comigo. Afinal,não acho que tenha medo,sem fim,não é? Quando eu gosto de alguém,lá vou eu,me faça acreditar. Sempre fui assim. Não sei o que está errado. Muitas dúvidas,não sei o que pensar. De uma explicação,como eu preciso. Nada que me digam me faz duvidar,não vou mudar de ideia. Eu me sentia desesperadamente apaixonada. Esperando,porque tenho medo. Parei pra pensar... O pra sempre é pra quem? Me encho de esperanças. Eu quis ouvir,porque eu,na verdade,não gosto de dividir. Ser possessiva com pessoas não funcionou.  Eu estou me sentindo tão feliz. Tudo o que eu quero e sempre quis. Mesmo sem tê-lo tocado,me preenchia,quando só precisava ser paciente. Difícil falar de um jeito que você consiga entender. Queria conseguir te abraçar forte. Não se imagina com ninguém,pode jurar,não me deixa ir. Tudo vai mudar,isso me dá medo. Vem com sentimento,tão intrigante,surpriendente. Eu e você,você e eu. Tantas vezes eu quis... Eu te amaria de qualquer maneira.

Sortiando pedaços de frases e palavras na minha agenda...Deu isso. Até que faz sentido,não?

domingo, 14 de novembro de 2010

Ok,esse foi escrito no dia 10/11/10,onde meu sentimento não havia muito... É mais um desabafo do que um arranjo de palavras,como geralmente eu costumo escrever.

Eu estou com medo do que pode acontecer. Eu não quero te perder. A verdade é que você é tudo que eu tenho,você se tornou parte de mim. Sem você,eu não seria inteira,eu seria metade. Sem você,eu não saberia mais viver. Eu tenho medo de que você desista sem tentar,sem lutar. Porque eu fara tudo,só pra te ter comigo. Eu jamais desistiria. Mas e você? Não sei... A distância não pode destruir isso,eu não posso deixar. Porque agora,você se tornou importante demais pra eu deixar assim. Me promete que a gente vai conseguir passar por essa? Que a gente vai tentar,vai lutar? Porfavor... Eu não sei mais ser feliz sem você. Não consigo sorrir sem você aqui. Não posso perder isso que eu sinto,não posso perder você. Eu sei que essa dependencia minha em você,é errada. Mas agora já é tarde demais. Não dá pra muder. A gente só precisa tentar.

sábado, 13 de novembro de 2010

foto pro tumblr yeaaaah \o quem quis dar uma olhada lá, clique aqui

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Verdade

É esse medo que eu tenho de perder. Medo de te perder. Eu me esforço tanto pra deixar esse medo de lado. Mas é tão dificil,poderia até dizer impossivel. A gente teme pelo que a gente ama,não é? É esse medo que me deixa assim,insegura. Chega a ser patético,ridiculo. Lembrar do que você me disse é tudo que consegue me confortar um pouco. Acho que eu deveria começar a confiar mais em você,não é? Para o meu próprio bem. Não que eu não confie nem um pouco,é que eu confio pouco demais. E até você reconhece que vai ter que ganhar minha confiança de novo. Eu confiei em você,cegamente,uma vez. Mas você me deixou marcada,reabriu uma ferida que eu não consigo fechar mais. Eu não sei confiar. Você não sabe confiar. Somos dois com a mesma marca. O mesmo medo. O mesmo problema - sim,falta de confiança é um problema. Isso pode te proteger demais,mas também pode te afastar muito. Eu acredito que absolutamente tudo tem um fim. Nem que seja com o fim da vida,mas tudo chega ao seu fim. O negócio é fazer o máximo pra não pensar nisso,no fim. Porque do contrário,poderiamos agir de forma indiferente. E eu não agiria indiferente nem se eu quisesse... Nós dois precisamos aprender juntos a confiar. É difícil demais. Eu sou difícil demais. Nós somos difíceis demais. Nós temos mais em comum do que imaginavamos. Mas eu mergulhei fundo demais nisso,e nem se pudesse,eu conseguiria sair. Já é tarde demais pra gente desistir. Porque no fim,não importa quanto tempo leve,a gente se entende,não é? A gente se completa. E o que falta nos dois,a gente vai montando,construindo devagar. Sem você eu não posso ficar. Sem mim você não pode ficar. Não temos saída,a não ser ficar. Mergulhar cada vez mais fundo nessa nossa bagunça de sentimentos,medos,sorrisos,choros,e textos... Muitos textos.

Escrito no dia 06/11/10

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

What the hell?

Eu estou com falta de ar,e algo que me parece tristeza. Desanimo,talvez. Eu queria você aqui,me abraçando bem apertado. Eu queria você aqui,pra poder me fazer sorrir,mesmo sem eu querer. Eu estou meio perdida. Não sei se eu deveria fazer o que estou fazendo,mas eu não posso evitar. Eu não tenho olhos pra mais ninguém. E meu coração não acelera com mais ninguém,além de você. Eu só queria você aqui comigo. Eu só queria ter certeza de que é assim mesmo que eu deveria agir,porque você faria o mesmo por mim - apesar de que,algo me diz que você não faria. Hoje eu estava muito bem... Me sentindo feliz até,quem diria?! Agora,perdi a fome,o ar,o sorriso. Só por isso... Nem sempre pensar faz bem. Nesse caso,não me faz nada bem. O meu sentimento por você agora é um problema,é o meu ponto fraco. O problema é eu te amar tanto. É um sentimento tão imenso,que eu não consigo nem explicar. E tanpouco consigo ignorar. Eu não posso dividir meu amor por você,com outros. Nem tenho vontade de fazê-lo,na verdade. Só que,sabe-se lá o que você pensa,como você age... Eu tenho que me lembrar do que me dizia desde o principio. "Baby steps,um dia de cada vez,deixa rolar" Deixa rolar ... Quase consigo rir com isso. A última vez que disse a mim mesma que deixaria rolar,eu enrrolei um ano pra fazer o que eu supostamente queria,e no fim nem fiz,no fim eu descobri que nem queria mesmo. Deixa rolar... Um dia de cada vez. Amanhã eu vivo o que tiver que viver. Por enquanto vou ficar assim mesmo. Hoje vou viver esse sentimento estranho que me invadiu.

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Eu estou com tanto medo. Eu sinto como se tudo estivesse escorrendo por entre meus dedos. E eu estou tentando segurar,mas não sei se estou conseguindo. Parece que tudo está ficando mais distante. Eu nem sei porque tudo está assim. Talvez seja eu que esteja me distanciando demais,ou... sei lá. E aonde está você agora,que eu mais preciso? Eu sinto que vou fraquejar,pela primeira vez na vida. É que, é tanta coisa acontecendo,que eu já não me importo comigo. Eu só precisava de você aqui,pra se importar comigo por mim,pra me dizer que tudo vai ficar bem no final. Pra me dizer que não vai me deixar sozinha agora. Nem agora,nem depois,nem nunca. Porque eu tenho me sentido sozinha. E esse vazio parece querer me invadir,enquanto eu luto pra não deixar. Mas eu já não sei se posso fazer isso sozinha... Eu estou com tanto medo,como se tudo estivesse escorrendo por entre meus dedos. Eu preciso tanto de você agora.

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Qualquer coisa.

Me mande uma mensagem,me ligue,me escreva um email,uma carta,sei lá. Faz qualquer coisa. Vem me buscar,me roubar,me levar,me carregar,qualquer coisa. Me abrace,me beije,me segure,não solte. Não me deixe ir,deixa eu me sentir segura com você,porfavor,qualquer coisa. Diga que me ama,que me adora,que me gosta,ou até que me odeia. Pode ser qualquer coisa. Faça qualquer coisa,só não suma,não se perca de mim. Faça qualquer coisa,só não fique ai parado.

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Eu definitivamente não quero um ariano. Não tenho paciência pra eles,nenhum deles. Você pode estar pensando "ela ta falando serio mesmo?",eu estou sim,muito serio. Homens arianos são como mulheres. E se eu quisesse uma mulher,seria lesbica meu amigo. Os homens arianos que eu conheci,são cheios de drama,ciúmes,péssimos conselheiros e péssimos amigos também. Só servem pra rir. Te fazer rir ou rir da sua cara,ou rir sozinho,pra ele tanto faz. E eu não sou muito fã de gente assim,sabe? No máximo coleguinhas e só. Eu definitivamente não quero um ariano. Deus,me livra dessa por favor?

Quarta-Feira

 Eu me sinto exausta. Querendo que o amanhã chegue logo,para que chegue logo sexta,para que enfim seja sabado. Eu estou cansada. Quero que seja sabado pra eu poder conseguir dormir só as 4 da manhã,como todos os dias,sem ter pressa de levantar. Quero poder acordar as 14 horas,se me der vontade. Só quero dormir e ficar em paz. Sem ninguém falando no meu ouvindo,sem ninguém me enchendo a paciência,me mandando fazer alguma coisa,ou simplesmente querendo conversar. Eu não quero. Não quero falar com ninguém,entende? Só quero ficar sozinha,na minha. Eu estou cansada. Cansada desse mundo hipócrita que só sabe reparar no que eu faço,no que eu falo,no meu jeito,pra depois falar mal. Afinal,sejamos honestos,se tem alguém que pode falar mal dos outros aqui,sou eu! Eu ganhei esse direito,depois de anos ouvindo o que os outros chamam de "inveja",e eu chamo de encher meu saco. Hoje eu já estou exausta. Estou exausta de uma vida toda só ouvindo como eu sou errada,como eu me acho gostosa,como eu sou metida e nojenta. Quer saber? Derrepente vocês nem estão tão errados assim. Eu sou mesmo metida,nojenta e me acho mesmo! Mas errada? Nunca fui. Errada aqui,é você,não eu. Eu sempre expressei todas as minhas opniões abertamente,sem segredos ou fofoquinhas,sem agir como se fosse uma criancinha como você age. Eu me sinto exausta. Eu estou farta dessa atitude infantil sua,e desse seu desejo incontrolavel de ser igual a mim. Ninguém sabe metade do que eu já vivi para vir me dizer quem eu sou. Eu sei bem quem sou. Eu sou alguém que se acha gostosa,que é metida e nojenta,não é? Pois mesmo assim,sou alguém melhor do que você. Eu quero que o amanhã chegue logo,pra chegar logo no sabado,pra eu ter um break desses olhos que parecem querer me fazer sumir. Alguns parecem querer saber meus segredos,parecem querer ver dentro de mim. E eu não deixo. Eu não me deixo sumir,não deixo isso tudo transparecer. E eu sinto muito mesmo,por ser sempre assim,em todo lugar que eu vou. Acho que não posso evitar quem eu sou,e as pessoas não poder evitar serem todas iguais. Eu estou exausta da vida hoje. Quero que sabado chegue logo,quero um tempo,um espaço,um sorriso. E hoje é so quarta-feira.

domingo, 24 de outubro de 2010

Eu escrevo melhor do que falo ...

Eu escrevo melhor do que falo. Me expresso melhor assim. Falar é a mesma coisa que confundir,pra mim. Escrever também é assim. Mas eu posso confundir os outros,de uma maneira que mesmo assim entendam o meu ponto de vista. Mas falando... Nem eu entendo o que quero dizer. É muita confusão. Já não me entendem normalmente,eu sou diferente. Imagine se entenderiam o que sinto... Nem pensar! As vezes também não falo por bloqueio,por medo,por vergonha,por insegurança. Escrever é tão mais fácil. Ninguém espera nada de você. Ninguém fica encarando você,esperando que sua boca emita sons,palavras. Palavras que você nem tempo tem pra pensar direito antes que elas saiam,e pode muito bem se arrepender delas mais tarde. Por isso que eu sou tão quieta. Não gosto de ter arrependimentos. Escrevo tudo que sinto,tudo que penso. E ninguém vai se magoar com isso...ninguém sabe a quem ou a que eu me refiro. Eu escrevo melhor do que falo.

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

What ever,dude!

Todo mundo sabe que eu sou diferente. Logo de cara,só de me olhar,eles já sabem. Eles sabem bem que eu sou diferente. Mas eles não se importam... Não sei por que,mas não se importam. Eles gostam,não sei por que também. Todo mundo sabe que eu sou diferente. Todo mundo sabe como é dificil eu ir com a cara de alguém,como é raro. Mais dificil ainda é eu gostar mesmo de alguém. Eu sou diferente. Não é tão simples,como pras outras garotas cabeça de vento (sem ofença,é a coisa mais normal que tem,eu simplesmente não sou normal). Existem várias questões a serem pensadas,existem meus principios... E eu não consigo deixá-los de lado. Porque para mim é o mais certo que há para se fazer. E nesse caso,o mais certo é não fazer. Simplesmente não faça. Porque seria um erro enorme e eu me arrependeria depois. Então,não. Você só me quer porque não pode ter,eu sei. Porque se você tivesse não iria querer mais... Eu sou dificil. Todo mundo sabe. Eu sou uma pessoa dificil de lidar. E eu gosto disso. Pode parecer maldade,mas eu adoro ouvir que eu parto corações. É,eu gosto mesmo... E quando eu pesso pra repetir,não é por indignação,é porque eu gosto mesmo de ouvir isso. "Você fica por ai,partindo corações,isso não é justo!" Ah,é divertido vai! Se o meu não pode estar inteiro,porque o do resto poderia? Isso sim não é justo. Então,vou ser egoista. Se ninguém tem pena de quebrar o meu coração,então eu não terei pena dos outros. Porque ninguém entende,que existem questões a serem pensadas. Não é tão simples assim. Se não envolve sentimento,eu não quero,não quero um vazio pra mim. Se envolve sentimento demais,também não quero,porque não é reciproco,não sinto o que eles sentem por mim. Então,por agora eu estou bem assim. Sozinha. Partindo corações,para os outros,poupando-os,para mim. Diga o que você quiser,pense o que você quiser,eu não ligo mais. Eu sei o que faço. Eu sou diferente,você sabe.

Day dreaming and expectations ...

Eu preciso parar de ter expectativas demais. Eu sei que quanto mais alta a expectativa,mais alta é a queda. Eu sei disso,eu lembro disso. Eu não posso ficar sonhando acordada sobre você e eu,porque eu sei que isso vai acabar mal. Sempre que eu fico pensando nas coisas que podem acontecer,dá errado. Talvez seja porque eu sou azarenta,deve ser. Ai quanto mais eu penso,mais eu deixo distante. Eu preciso parar de ter expectativas demais. Porque agora eu estou indo mais alto do que da última vez,iria doer mais do que da última vez. Preciso parar com isso. Respirar. Domir. Meu Deus,eu preciso dormir. Tenho passado noites e noites pensando sobre muitas coisas,e uma delas é você,como sempre. O que não seria nada demais,se eu não pensasse com expectativa,se eu não pensasse no depois,se eu não pensasse no futuro. Não sei porque faço isso. Qual a finalidade? Afinal,eu tinha prometido a mim mesma que viveria um dia de cada vez. Deixa o futuro pra depois.

terça-feira, 19 de outubro de 2010

untitled

  Ah,que maldade! Eu curto tanto ficar down... Pra que você foi me resgatar? Sacanagem isso!
  Mas tudo bem,até que estou começando a curtir ficar feliz também. É que eu ainda estou aprendendo,não estou acostumada. Nunca tive alguém pra dizer que me ama todo dia. Nunca tive alguém pra me deixar irritada simplesmente porque acha graça. Nunca tive alguém que me fizesse sorrir só pelo simples fato de mandar uma mensagem pro meu celular. Nunca tive alguém que me fizesse sentir tão bem assim. Eu já tive alguém,quase de verdade,uma vez... Mas no fim percebi que não valia à pena. É,eu percebi a tempo até,poderia ter terminado pior ainda. Comparado ao que eu sinto com você,parece mesmo que eu nunca tive ninguém,que eu nunca amei ninguém. Eu poderia até dizer que é a primeira vez que eu me apaixono,se ainda não restassem essas marcas em mim. Mas eu estou tentando curar elas. Eu estou tentando deixar esse medo de ficar mais marcada ainda,pra trás. É que eu tenho essa mania de tentar me proteger,porque obvio,eu não quero me machucar de novo. Mas esses dias eu percebi que isso é inevitável. Não tem problema sentir medo,se não deixarmos de viver por isso. Eu quero curar meus medos,e os seus também. Eu estou tentando,estou tentando muito. Simplesmente porque estar com você é o que mais importa agora pra mim. Sabe os nossos altos e baixos? Faria tudo de novo um milhão de vezes.

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

O pior ...

Eu estava lá,tomando meu banho,pensando...E derrepente me peguei chorando! E eu tinha decidido que não ia chorar,mas eu não consegui controlar. Foram quase 10 minutos chorando. 8 minutos,para ser exata. Comecei a escutar Quando Crescer e depois Broken,essas músicas realmente te dão o empurraozinho final quando você está quase lá,quase chorando. E eu fiquei com raiva de mim,por chorar. A cada conselho que eu escuto,piora o que eu sinto. Não vou seguir nenhum deles,porque só de ouvir,só de pensar na ideia me faz mal,imagina botar em prática! Não aconteceu nada ainda,e eu já estou assim. A incerteza me deixa nervosa,e como sempre fui pessimista penso logo no pior ... O pior seria ficar sem você. É a última coisa que eu quero,na verdade. O pior também é ter a certeza de que se tudo terminasse,eu ainda sim te amaria. Se tudo terminasse por eu saber o que sei,eu ainda te amaria,como ainda estou amando agora.  Sabe,eu não duvido que você goste de mim,só acho que você não sabe como fazer isso. Acho que você não sabe como gostar de mim,como estar em um relacionamento. E eu pensava que era eu que não sabia nada sobre isso. Também cheguei a pensar que a gente podia aprender juntos como estar em um relacionamento,como gostar um do outro. Achei que a gente aprenderia a amar de novo,juntos. Achei que a gente conseguiria aprender a confiar de novo,e que seria confiando um no outro que a gente superaria nossos medos em comum. Eu ainda acho,pra dizer a verdade. Porque a última coisa que eu iria pensar é em te deixar. Talvez por egoísmo mesmo,porque eu não sei mais viver sem você... Mas eu nunca pensaria em te deixar. Mesmo com todas as dificuldades e problemas,eu nunca pensaria em deixar de amar você. E sabe o que é o pior? É ter a certeza de não ter nem ideia do que pode acontecer hoje à noite,quando a gente conversar. O pior é saber que se tudo acabar,eu ainda vou te amar. O pior é saber que se tudo terminasse,eu ainda te amaria e se você quisesse voltar atrás,eu aceitaria. Acho que o meu erro foi te dar a certeza de que eu sempre estaria com você,quando você nunca me deu a mesma certeza em troca.
Não é estranho como o tal amor acaba? Mais fácil pros homens,eu acho. Talvez porque eles sejam incapazes de sentir. Num dia estão ali,jurando que te amam muito,pra sempre. No outro acabam tudo,do nada. E já conseguem amar outra,assim,fácil. Você pode jurar que está tudo maravilhoso,tudo lindo,tudo perfeito. Até desmoronar. E você não esperava que acontecesse,você é pega de surpresa. Porque claro,você achava que tudo estava bem. Talvez eles sejam incapazes de amar de verdade,ou talvez... Eu acho mesmo é que eles dão o troco por ter sofrido demais alguma vez. A maioria dos meus amigos que não prestam,só ficaram assim depois de sofrer muito. E os bonzinhos que ainda não sofreram,é porque ainda não se apaixonaram de verdade. Um dia eles vão se apaixonar de verdade e vão sofrer,com certeza. E se ele não conseguir sobreviver a esse sofrimento,se o relacionamento não conseguir sobreviver também,então,vão ficar iguais a todos os outros: "que se dane o amor,vamos à sacanagem,porfavor". Eles ficam assim porque morrem por dentro. Sério mesmo,não estou brincando. E eu continuo com a minha teoria,por que não? "Se acabou,não era tão amor assim. Se acabou,tudo que ele disse era mentira." É,e odeio mentiras.

Silêncio

Será que o silêncio é mesmo a melhor saida?  Não seria melhor falar,liberar o que está dentro,dizer o que sente? Nem que seja como eu,escrevendo. Não precisa emitir sons,não precisa usar suas cordas vocais. Simplesmente escreva. Já que é tão dificil dizer,escreva. Será que o silêncio é mesmo a melhor saida? O silêncio muitas vezes machuca quem está a nossa volta. O silêncio pode evitar brigas mas também pode destruir uma relação. Afinal,como se constroi uma relação baseada no silêncio? Sem compartilhar experiencias,opniões,sentimentos ... Então,será que o silêncio é mesmo a melhor saida? Eu estou começando a acreditar que não. Eu prefiro escrever textos enormes sobre você,sobre mim,sobre nós. Eu prefiro torcer o nariz e dizer que não gostei daquela sua amiga. Eu prefiro quase morrer de anciedade esperando você chegar e te dizer isso.Eu prefiro dizer que não posso viver sem você. Eu prefiro dizer a verdade,sempre. Mesmo que doa. Eu prefiro falar,eu prefiro escrever. Eu prefiro dizer do que deixar o silêncio tomar conta de mim. Eu prefiro dizer do que deixar o silêncio me matar por dentro. Eu prefiro deixar você saber que o seu silêncio me mata por dentro.
Eu queria falar a verdade,falar sério e essas coisas que eu sempre digo ... Mas eu não consigo. Eu simplesmente não consigo pensar em nada. Provavelmente vou começar a escrever e não parar,até conseguir falar. 

  Sabe,eu to achando que eu sou mesmo é patetica... Mas o que eu posso fazer se agora eu não sei mais viver sem ele? Minha Professora de inglês uma vez me disse que não se deve depender de ninguém pra ser feliz,porque isso faz mal. Pena que ela não me disse isso antes! Já era tarde demais quando fiquei sabendo. Agora a minha felicidade depende de outra pessoa. Depende dele. Não foi escolha minha,simplesmente aconteceu. Talvez seja estupidez,burrice,ou o que seja. Mas eu simplesmente não consigo mais ser feliz assim. Eu escolhi ele pra me fazer feliz,e pensei que ele tivesse me escolhido também .... É uma situação patetica né? Eu não consigo nem ter pena de mim mesma,pra falar a verdade. Até porque,sentir piedade é um sentimento tão ridiculo! Eu só penso : "E o que eu vou fazer agora? E se tudo terminar agora,nesse momento,como eu iria ficar? O que eu iria fazer? Chorar né,dever ser..." O que me leva para outro assunto... 
   Eu simplesmente odeio chorar,e você sabe. Eu já disse isso pra você. E você me prometeu que não faria mais isso comigo. E,cara,tenho que dizer,você não está comprindo sua promessa. Porque agora,nesse momento,eu estou indo tomar banho para conseguir chorar em paz. Sem ninguém para me perguntar o que aconteceu,o que eu tenho. Sem ninguém para sentir pena de mim. Só eu mesma,sem querer me encarar no espelho,pela certeza da raiva que eu ficaria. Eu preciso de ajuda mesmo. Sou louca. Só de ter a a possibilidade de não te ter mais já me deixa mal. Deve ser porque eu nunca sei o que esperar de você. Deve ser porque com você,eu pareço aquelas menininhas que não sabem de nada ainda. Daquelas que são inseguras,que não sabem bem o que fazem... Porque você faz parecer como se fosse a primeira vez que eu me apaixono. Talvez seja mesmo,talvez eu tenha só me enganado anteriormente. E agora? Bom,agora parece que eu estou naquela corda banba de novo,em uma daquelas horas que você quase cai mas faz de tudo para ficar de pé. Eu preciso ficar de pé. E eu preciso de você. Eu preciso ficar de pé. Não posso cair. Não agora.

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Am I a part of the cure? Or am I part of the disease?

Então,eu quero que você entenda que eu não quero que você pare de falar com os outros por mim,não dá pra aceitar isso,não tem cabimento. Eu não posso pedir pra você abrir mão de,bom,bastante gente,por mim. Você não seria feliz comigo desse jeito. Eu não me importo de você brincar e não sei o que,mas as coisas tem limite,e você deveria saber. Mas o que você precisa entender mesmo é que tem coisas que é dificil de aguentar... Você sabe muito bem o que elas falam,sabe muito mais do que eu,que acabei de saber pouco,nao graças a você. Alias,por isso que eu disse que agora piorou tudo. E se você gosta tanto assim como você diz,se você me ama como você tinha dito,eu não entendo porque não deixar isso claro pra todo o resto. Porque pelo tipo de coisa que falam ou não sabem bem disso,ou não estão nem ai mesmo,te amam tanto que falam de tudo pra ti e pronto ne? Até amor em outras encarnações você tem! Hm bem,eu não sei se eu deveria ficar falando isso,mas é que o que eu acabei de ver ... Não foi nada bom pra mim. Me fez pensar se o que você me disse no outro dia era sério ... Porque eu nunca falei tão sério antes dizendo aquilo que eu te respondi. E assim como foi dificil pra você falar aquilo pra mim,foi dificil dizer tudo aquilo pra você. Eu não sei bem como falar sobre o que eu sinto. E agora tá ainda mais dificil porque no momento não sei o que eu sinto. É uma mistura de raiva,com medo e tristeza ... Só sei que é ruim. Tudo bem que eu sou dramatica e bla bla bla,mas pra ser sincera,não acho que eu esteja exagerando nisso tudo,serio. Nao sentindo o que eu sinto. Se você sente medo ou sei lá,de acreditar de novo,você deveria entender,que eu já acreditei e eu estou com medo,ainda sim. Acho que eu estou com você porque me faz feliz,pelo menos era o que eu queria,e se você não quer estar comigo pelo mesmo motivo,se não era o que você queria...Então o que estamos fazendo? Eu nunca pediria pra você mudar quem você é,afinal,eu te conheci assim. Mas agora,se é costume seu estar com alguém e mesmo assim deixar todo o resto rolar,sinto muito mas não é o meu,porque assim fica muito mais fácil de magoar alguém. Você não deve sentir nem metade do que eu sinto,porque eu nunca te dei motivo,sério mesmo. E eu só esperava o mesmo de você. Eu sei que você vai ficar puto de eu falar sobre isso de novo,mas vou falar mesmo assim,e não to querendo jogar na cara nem nada,ok? Mas o que você falou no outro dia,mesmo não sendo muito,me fez achar que significava alguma coisa ... Mas agora me faz pensar se é verdade mesmo. E eu não queria ter que ficar com esse tipo de pensamento,como se eu duvidasse de você. É,eu não queria ter que duvidar de você. E eu prometi a mim mesma,que ninguém jamais ia valer uma lágrima minha,nem se quer um nó na garganta... E mesmo assim,já estou eu de novo assim. E você tinha prometido que não faria mais isso ... Culpa parcial de quem me amostrou aquilo,mas culpa sua também que deixa acontecer,culpa sua por ter dito o que disse... Eu não sei lidar com isso,não mesmo. Eu nunca soube não esperar nada de ninguém e acho que por isso eu me decepciono fácil. Isso tudo começou com um depoimento idiota e meu ciúme besta,e olha aonde já está,de novo sobre você falar as coisas esperando que eu não saiba. Você diz que eu tenho que dizer pra você tentar não fazer mais,pra tentar resolver. Mas eu não vejo nada se resolver,so vejo isso ficar maior e maior,com mais fofoca,com coisas que me dizem,coisas que eu mesma vejo ... E agora,como resolve isso? Acho que seria um bom começo você,mais uma vez,ser completamente honesto e franco comigo. Pode dizer tudo,até o que você acharia melhor nao dizer,porque eu ja falei muito que eu não deveria mesmo ... Eu acho mesmo que dá pra resolver,mas eu preciso perder isso dentro de mim sabe? E as coisas que aconteceram antes que me fizeram ser assim agora. Se você ainda quiser resolver ... Eu preciso que você me ajude,porque do jeito que está não dá. Eu simplesmente não sei o que pensar,não sei o que esperar. Eu queria poder não esperar nada,mas eu não consigo. Eu preciso que você me diga absolutamente tudo que você acha que precisa ser dito.

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Só pra te ver

Você nem sabe que eu já acordo e vou dormir pensando em você. Eu sonho só pra te ver. Enquanto isso,você nem sonha que o que eu mais quero é te ter. Porque o que eu tenho aqui não é o suficiente. E eu fico pensando,com tanta gente aqui ... Por quê você? Eu não sei. Deve ser esse jeito que tu tem de me deixar desconsertada,abestalhada e apaixonada. Eu disse apaixonada? Devo estar mesmo mal. E você nem sabe. E não pode nem sonhar em saber. Enquanto isso,eu vou dormir,pensando em você. Eu sonho só pra te ver.

outflow #2

Acho que ninguém jamais vai entender isso que eu sinto. Porque nem eu mesma entendendo direito. Acho que só meu cachorro de pelúcia entende,mas só porque ele não sabe falar mesmo. Se não,diria que eu estou louca,como a maioria. De qualquer modo,só pelo fato das pessoas não entenderem,ou não estarem de acordo,não quer dizer que podem me ferir desse jeito. Me ferir com essas palavras que me parecem facadas no peito. Tudo bem,pode se importar comigo,querer o meu bem. Mas como pode querer o meu bem,me ferindo desse jeito com as suas verdades? São suas verdades,não minhas. Pode mantê-las para si. Porque a sua opnião eu não pedi,nem a de ninguém. Eu não quero saber desse seu mal pressentimento ou da burrada que eu estou fazendo. Eu estou aqui,vivendo. Não se preocupe comigo. Só porque eu não vivo do jeito que tu acha que eu deveria,não quer dizer que eu não esteja. Eu vivo do meu jeito,e sou feliz assim por equanto. A hora que eu me sentir insatisfeita,que eu achar que isso tudo é pouco demais,eu mudo. Mas por enquanto,eu estou bem. Não venha me dizer como viver,como agir. Eu nunca gostei disso. Eu sei o que eu estou fazendo. E se depois eu cair,tudo bem. Pelo menos eu tive coragem de voar. Pelo menos eu tive coragem de viver do jeito que eu queria viver,e não do seu. Você nunca vai entender como é isso pra mim. Ir contra todos os conselhos e advertencias que me deram,só por esse sentimento. É um sentimento que me alimenta,eu não sei mais viver sem. É uma droga,e estou viciada a muito tempo. Eu sei que é pra evitar a queda que me dizem o que dizem. Mas eu já passei tempo demais tentando evitar a queda e quer saber? Nunca funcionou. Ela sempre vinha. Vinha e me derrubava sem nenhuma piedade. E se ela não tem piedade de mim porque eu vou ter? E porque eu iria querer que os outros tivessem? Pode guardar seus comentarios,seu mal pressentimento,sua piedade. Use para algo melhor,use com alguém que precise. Porque eu não preciso. Eu não quero. E se eu estou me machucando,é um problema somente meu que ninguém vai ver. Se tem uma coisa que eu sempre soube fingir é um sorriso.

outflow

Eu não sinto como se estivesse perdendo algo por ele. Não sinto como se estivesse deixando de viver ou algo do tipo. Eu não acho que me prendo demais a ele,ainda mais como se fosse um erro ... É só meu modo de ver as coisas,sabe? E acho que deveriam respeitar isso. Eu não quero ninguém,não sinto vontade de ninguém além dele. E se eu não posso tê-lo agora,tudo bem. Eu sei que a distância que nos separa é grande. Mas não muda em nada o que eu sinto. E muito menos quer dizer que eu vá fazer "caridades" por ai. Eu não quero ninguém,não quero pegar o amigo do amigo que eu nunca nem vi. Respeite a minha opnião,os meus principios,os meus sentimentos... Só isso. Não quero nem sua opnião.

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Who I was meant to be ...

Eu ainda me lembro do seu sorriso,eu ainda me lembro do seu beijo,eu ainda me lembro da sua voz. E ainda me lembro principalmente do seu abraço apertado. Daqueles que a pessoa parece não querer soltar,sabe? Eu não queria soltar,você também não. Então por que não ficar ali,pra sempre? Eu queria ficar naquele momento onde tudo parecia certo. Onde tudo parecia se encaixar,ter sentido. Com você eu sinto que sou a pessoa que eu deveria ser,que eu nasci pra ser.

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Pra sempre ?

Eu acho que pra sempre é muito tempo sabe? Eu nunca acreditei nesse negocio de pra sempre. Até porque,já vi tanta gente falar isso da boca pra fora que pisca uma luz de emergência na minha cabeça me avisando "é mentira,isso de pra sempre mal existe". Mas quando você disse que tudo que queria era estar comigo pra sempre,eu quis muito acreditar. Como tudo que você diz em relação a nós. Mas pra ser sincera,a primeira coisa que eu pensei foi "pra sempre é muito tempo". É. Pra sempre é tempo demais pra me aturar. Pra aturar as minhas maluquices,meus ciúmes loucos,minhas variações de humor. Pra sempre é tempo demais pra alguém querer me querer,entende? Eu sou muito chata,e eu sei disso. Ninguém nunca me disse que me queria pra sempre ... Mas mesmo assim,eu sempre achei que isso era o maior clichê. Só que com você,além de querer acreditar,além de pensar que era tempo demais,além de tudo ... Eu pensei que também queria estar com você pra sempre. Mesmo você tambem sendo um chato,um besta. Mesmo eu sentindo esse ciúme horrendo,que parece me consumir por dentro as vezes. Mesmo você me tirando do sério as vezes. Porque nada disso se compara aos sorrisos e risos,ao frio na barriga de quando você disse "Eu não quero te perder guria,eu gosto de você de verdade",a mente voando até você... E mesmo hoje,quando as coisas são um pouco diferentes do que eram no inicio,eu vejo,que não podia querer alguém melhor pra querer pra sempre. Ou querer sempre? Bom,que seja! Que seja "eterno enquanto dure".

Só precisava dizer ...

Sabe,eu estive pensando,e como você sabe,quando eu começo é dificil parar. Então,eu achei que seria melhor falar,até porque,você sempre reclama de eu quase nunca te dizer o que está me incomodando. Mas é que você não sabe como é dificil pra mim falar de um jeito que você consiga entender. E então eu escrevo,simplesmente,porque me parece mais facil pra expressar isso. É que eu gosto de você,de verdade. E você sabe disso. Mas as vezes eu me pergunto se é o mesmo pra você. Não que não pareça sabe,você até deixa isso claro as vezes. Mas as vezes não fica tão claro assim,por umas atitudes suas... Eu sei bem que pra cada ato há uma consequencia. Eu sei bem que existem certas coisas que eu poderia falar ou fazer que iriam magoar outras pessoas. Mas não estou certa se você sabe disso. Você tem que entender que algumas coisas são dificeis de aceitar,pelo menos pra mim. Porque eu tenho medo mesmo,não sei,eu nunca fui insegura em relação a ninguém como eu sou agora,com você. É que eu não quero te perder... Mas você faz umas coisas que me faz pensar se é comigo mesmo que você quer estar. Eu duvido que você não fosse se incomodar se eu dissesse que "sou toda" do meu ex,ou de qualquer outra pessoa. Ou se eu dissesse coisas que parecessem ir além de uma boa e simples amizade pra alguém. Parece que você faz coisas quando acha que eu não vou saber. O que é pior ainda,porque eu não quero que você tenha que esconder,de certa forma,coisas de mim. Eu acho que sempre deixei claro que você podia me dizer tudo que quiser. E eu nunca faria alguma coisa que te magoasse,que te deixasse chateado... Vê se você consegue entender o meu lado,eu tenho motivo pra me sentir assim,você sabe. Eu acho que se você pensasse mais em mim,ou pelo menos se colocasse no meu lugar,você não faria isso... Não sei. Mas mesmo assim,eu quero saber o que você tem a dizer,se você pode esclarecer a minha mente. Eu estou precisando.

domingo, 26 de setembro de 2010

revolta da madrugada #1

Nunca vi alguém tão incerto quanto você. Você diz que é meu. Mas também é da Paulinha da esquina,da sua vizinha,da sua colega,da sua amiga,da sua ex. Assim não dá meu amigo! Ninguém se divide tanto assim. Ninguém é de todo mundo assim,que nem você. Eu não sei dividir,não gosto. Então,meu você não é mais. E muito menos eu sou sua tá? Só pra deixar claro.
Sabe aqueles dias que tu perde a vontade de viver,de tão pra baixo que tu tá? Então,é hoje!
 

As pessoas me quebram,pisam em cima e depois riem e dão um tchauzinho. Como se eu pudesse ver,caida no chão né?! Mas eu sei que elas dão,tenho certeza

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Ah,como eu precisava de você!

Eu precisava de você. Do seu abraço,do seu cheiro,do seu beijo. Eu precisava de você por perto. Ou pelo menos das suas palavras. Aquelas que sempre me fazem sorrir. Eu precisava de você aqui. Eu precisava simplesmente para cessar a minha enorme vontade de você,de te ter. Eu precisava por mim,por puro egoísmo mesmo. Só pelo simples prazer de me sentir completa com você por perto. Como sempre,eu precisava de você aqui. Só pelo simples fato de estar aqui,de estar comigo. Ah,como eu precisava de você!

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Partidas

Ele disse que não iria. Se eu o quisesse,ele não iria. Eu não queria que ele fosse. Mas também não o queria como ele queria a mim. Então o que eu podia fazer? A gente sempre acaba tendo que abrir mão de algo que gostamos - é o que ele sempre me disse pelo menos. Ou alguém... Eu sinto por não poder fazer nada. Sabe,esta já é a segunda vez. Está se tornando cada vez mais frustrante. Parece que gostar de mim faz mal. Ou o fato de eu não corresponder que faz? Sou eu,de qualquer forma. Então ele vai. E eu fico. Eu não poderia deixá-lo preso a mim,sabendo que o que sinto não passaria disso. Ele disse que entende,que se conforma. Adeus.

sábado, 18 de setembro de 2010

Eu,você,nós

Eu venho tentando decifrar você,desde que te conheci. Já faz um ano e pouco,e até agora,nada. Não entendo quase nada em você. Mas ao mesmo tempo eu gosto de tudo. Não sei explicar,parece loucura dizer isso. Faz tanto tempo que você manda no meu humor,brinca com ele,comigo,e manda no meu sorriso. E eu não me importo,não mais. Já me acostumei com o fato de pensar em você o tempo todo. Não me incomodo de ser acordada por você às 4 da manhã. Nem às 7,até porque,é muito mais conveniente. E eu até gosto,pra ser sincera,quando você tem seus ciúmes mais sem cabimento do mundo,que eu não entendo,assim como não entendo você. E então eu fico assim,tentando te decifrar. Mesmo que não tenha nada pra decifrar na verdade,eu sempre acho que tem. E sempre tento,em vão. Você me intriga. Me deixa louca. Me perturba. E eu não me importo mais,eu até gosto. Mas o que sempre me intrigou de verdade e sempre vai é : por que eu? Logo eu,que sou tão diferente de você. Logo você,que é tão diferente de mim. Se eu gosto de vermelho e você de verde. Eu sou rock'n'roll e você é axé. Eu sou certa demais e você é errado demais. Eu sou daqui e você é de lá. Ah é,isso que dói! Distância que separa,distância que une. Mas enfim,por que eu? E por que você? De tanta gente,por que você me escolheu? Eu queria muito saber. De tanta gente,por que eu te escolhi? Eu só posso dizer que não faço a minima ideia,mas é você quem eu escolhi.É você quem eu quero,quem eu sempre quis. E a cada dia aumenta a minha necessidade de você,a minha dependência em você.  E pra falar a verdade, o porque não importa. Se somos diferentes,também não importa. É muito melhor assim,nós somos diferentes de tudo que se vê por ai. Eu,você,nós.
Eu queria mesmo que todas elas morressem. Ou que pelo menos,fossem para muito longe. Tipo,Plutão!
É um pensamento ruim não é? Mas eu queria mesmo! Não é um bom dia pra me irritar.
Eu queria dizer tanto,que acabei não dizendo nada.

domingo, 12 de setembro de 2010

Segredos

Eu te amo,você faz parte de mim e não posso mais te deixar. Queria que você me segurasse muito forte e nunca soltasse. Quero estar com você para sempre. Não me imagino mais sem você e não quero mais ninguém além de você. Porque só voce pode me fazer feliz,só você pode me fazer sorrir,só você me deixa assim ... tão tranquila,tão em paz. Com você eu aprendi a ser melhor,aprendi que existe muito mais na vida do que eu esperava. E eu penso em você a todo instante. E quando não estou pensando em nada já me pego pensando em você. Estranho né? Na verdade,tudo isso pra mim é estranho. Até me assusta um pouco. Mas eu gosto. Porque nunca me senti assim. Tão bem,tão viva. Você me devolveu o sorriso quando pensei que ninguém mais ia conseguir isso. Eu amo você,eu quero você ... Ah como eu amo,como eu quero! Eu preciso tanto de você. Perto,longe,eu preciso de você. Perto seria muito melhor. Mas melhor longe que nada. Eu aprendi a me contentar com o que tenho,na verdade. Aprendi a aproveitar cada segundo,cada momento. E agora eu fico sonhando com você,sonhos tão bons que tenho pena de acordar. Então quando você vem? Eu vivo sonhando em transformar esses sonhos em realidade.

Pensamentos noturnos

Sabe,hoje eu acordei pensando em uma só coisa. Eu acordei pensando em dizer que eu amo você. Sério mesmo,pensei nisso o dia inteiro. Eu tenho essas coisas. As vezes eu tenho uma vontade enorme de dizer que te amo. Mas não sei porque,nunca digo assim quando me dá vontade. Só nas nossas despedidas,que são muitas. Eu cansei de me despedir de você sabe? Eu amo você mesmo,de verdade. E eu quero você aqui comigo. Não só de vez enquanto,para perguntar se está tudo bem e pronto. Eu quero sempre,para falarmos sobre qualquer coisa,sem fim. Eu quero dizer que eu amo você,mas não é assim tão simples. Porque sempre parece muito pouco sabe? Um "eu te amo",é pouco,comparado ao que sinto. Mas também,não encontro palavras para expressar isso. Parece até impossível. É,acho que é impossível mesmo.

sábado, 11 de setembro de 2010

Eu já sei ...

Eu sei que vou gostar do sabor dos seus lábios,mesmo sem ter te beijado. Eu já sei que vou gostar do seu cheiro mesmo sem tem ter te abraçado. Eu sei que eu vou gostar da sua mão na minha,mesmo sem tê-la tocado. E eu já sei que amo você,mesmo sem te ver. Eu sei que está por ai o meu amor. E eu vou encontrá-lo.
A: Você acha difícil dizer?

B: Eu acho.

A: Mas por que?

B: Porque eu não consigo!

A: Você nem ao menos tentou!
 
B: Mas eu já sei que não consigo. Se eu disse,vou começar a pensar que poderia ter dito de um jeito melhor. E depois,vou pensar que não deveria ter dito nada.

A: Você tem medo né? Medo de viver,de se arriscar...De quebrar a cara.

B: Exatamente! Então pronto,não vou dizer.

A: Você não vai "quebrar a cara" nem nada disso. Eu prometo. Eu só quero ouvir,porfavor.

B: Não. Você pode ler. Você sabe que tudo que escrevo é sobre você e para você. Eu não vou dizer,chega,porfavor.

A: Está bem ... Mas eu não tenho medo,eu digo! 

B: Que bom!

A: Eu amo você e você tudo pra mim,eu não consigo mais viver sem você.

B: Bom... sabe ...

A: Eu desisto!

B: ... Eu também.

A: Desiste?

B: Que? Não! ... Ah,esquece vai!



Eu quis escrever assim ok? Me deu surto de Tavares!haha Queria falar sobre essas respostas que a gente dá tarde demais ...é.

Eu e esses meus principios ...

Não sou fiel a ninguém. Sou fiel somente aos meus sentimentos. Se eu amar você,sou fiel ao meu amor. Sou fiel ao que sinto,independente do que você sente. Mesmo se você não fosse nada meu,eu continuaria te amando e seria fiel a isso...é,essa parte não é muito boa. Mas substituir alguém rapidamente,sem tempo pra esquecer,pra se "recompor" é traição. Você substituiu o corpo mas não o sentimento. E o sentimento continua sendo de outra pessoa. Não é justo com você,nem com o "substituto",porque ele talvez te ame de um jeito que você não vai poder amá-lo. Então é sim traição. É trair a s mesmo,ao seu sentimento. Eu sinto muito,mas vai contra os meus principios trair o que sinto. Eu preciso de um tempo. É o unico rémedio pra amenizar e cicatrizar,e conseguir me deixar levar mais um vez.

Eu quero você .

Eu sinto uma urgência grande de você. De te ver,de te ter ... Eu já pensei tanto nisso,eu quero muito você aqui comigo. Quero muito sentir sua mão na minha. Eu quero muito sentir seu calor,seu amor,seu sabor. Eu quero me encontrar em seus braços,me perder em seus abraços. Quero sentir o sabor dos seus lábios. Eu quero muito você,só você.

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Uma vez você me disse que se não fossemos insistentes,não chegariamos a lugar algum. E foi ai que eu decidi. Eu insistia nesse sentimento sem pensar. E cansava. Mas eu continuava. Eu insistia em acreditar até quando não tinha mais em que acreditar. Eu insistia nesse sentimento,porque me preenchia,não podia ficar sem ele. Não podia ficar sem você. Então continuei insistindo nisso tudo. Eu esperei,aprendi a ser paciente. Pensei em largar tudo,desistir. Mas se desistisse não chegaria a lugar algum,não é? Então eu esperei por você,e amei você,a cada segundo dos meus dias. Eu esperei até te encontrar,até você chegar. Eu sabia que era você. Sempre foi você e sempre vai ser.
Eu estou meio assim,nas nuvens. Fora do ar,sem acreditar. Ou melhor,eu acredito não acreditando,sabe? Sempre meio que esperando o que pode dar errado. É que eu não sei ser feliz entende? Não estou acostumada.

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Te deixar? Nunca.

Não quero largar você,não quero soltar,nem por um segundo se quer. Pois sabe-se lá o que pode acontecer. Sei lá se eu posso te perder. E se o vento levar? Ah não,eu não vou soltar. E se escapasse,eu iria atrás de você,te buscaria até encontrar. Eu te seguro como se fosse minha própria vida,e para dizer a verdade você é mesmo. Então não largo,não solto. Afinal é a minha vida e eu tenho que cuidar bem dela. Eu nunca vou te deixar cair,pode confiar em mim. Nunca vou te deixar ir. Eu prometo. Até que você me diga que quer partir,ai então eu te deixarei,com muita dor,eu já até sei.

Trocas

Esse negócio de dar,se doar,amar,sem exigências,sem pedir nada em troca,não é comigo! Eu quero dar e receber. Não quero doar sem que o outro se doe também,não faz sentido! Não querer nada em troca é conformação,e isso é coisa de quem gosta de sofrer. E eu já estou farta de sofrimento!

Esteja aqui ...

Se você me visse chorar,como se sentiria? Se você me visse quebrar,o que faria? Eu não quero nada demais,eu não lhe pesso muito. Só quero que esteja aqui comigo. Só quero que esteja aqui para mim. Assim como eu sempre estive para você.

segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Sabe,eu estava feliz. Muito feliz. Por isso mesmo,não disse nada. Porque dizer que está feliz,atrai coisas ruins,eu acho. Não sei por que,mas minha felicidade dura pouco,então,eu tento poupá-la,tento guardá-la ao máximo. Até porque,conseguir felicidade,para mim,é difícil. Eu vou juntando pedacinhos e pedacinhos de coisas boas,ai então,eu me sinto feliz com algo completo. Mas,os pedacinhos quebraram em pedacinhos menores ainda,se espalharam,e eu não consigo enxergar. Está muito escuro.

sábado, 21 de agosto de 2010

Estou tremendo,num lugar frio demais. Impaciente. Escrevendo em um netbook holandes que só tem acento agudo! Eu consigo ouvir risadas daqui. E elas me incomodam,acredita? Logo eu,que sempre gostei de sorrir... Hoje estou especialmente amarga,por qualquer coisa,nao sei que coisa. Mas estou. Estou insatisfeita com o rumo de algumas coisas. Instaisfeita com algumas palavras. E com a falta delas também. Esse lugar sempre me faz pensar,acho que refletir mesmo,sobre voce e eu. Acho que eles tem razao,nós somos mesmo estranhos ... Nao há nada de mal em sermos estranhos em alguns aspectos. Mas em outros,eu gostaria que fossemos normais. Mas nao somos ... Me pergunto qual deve ser o seu problema. Algum problema deve ter,nao é possivel! Mas enfim,voltando ao foco ... Odeio me sentir assim. Amarga. Como se a felicidade alheia me incomodasse. Mas o que eu posso fazer? No momento,realmente me incomoda. Isso deve ser é inveja ne? Inveja da felicidade alheia... que patético! Bem,pra resumir esses sentimentos incomodos : eu me sinto mal,triste,impaciente,insatisfeita,engasgada,sufocada de palavras que se recusam a sair. That really sucks!

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Sonhar demais ...

Estive pensando um pouco demais,como sempre. Eu acho que tenho sonhado demais. Não que isso seja ruim,mas é que sonhar me faz querer cada vez mais. É complicado. Até pensei que o que estou vivendo agora,possa ser um sonho. Um sonho daqueles bons,que com o tempo só melhora. Mas então,eu pensei que talvez seja melhor eu me manter na realidade. É melhor eu não fazer o que sempre faço e criar expectativas demais. Porque do contrário,eu acabaria me decepcionando fácil,como sempre. É melhor viver um dia de cada vez e ver o que acontece. A gente não precisa sonhar com cada passo que dá,não há necessidade. Basta caminhar  devagar,observar o que há a sua volta,e viver um dia de cada vez. É mais fácil,melhor para não se machucar.

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Entenda de uma vez por todas que eu te amo. Eu te amo e isso não vai mudar de jeito nenhum. Veja,eu não vou a lugar algum,não vou te deixar. A não ser que você já não me queira mais. Fora isso,não saio daqui. Pode pirar,gritar,chorar... eu vou continuar aqui. Porque eu te amo. Te amo mais que tudo. Mais do que as palavras conseguem dizer,não há como descrever. Por isso,eu não vou te deixar,não mesmo. Podem dizer que sou egoísta,e sou mesmo,mas não posso viver sem esse sentimento. Sem o seu amor. Sem você. Entenda de uma vez por todas que eu te amo e isso não vai mudar,eu não vou te deixar.

Será?

Será que você não precisa de nada? Será que só eu preciso de muito? Eu preciso mais que palavras,preciso de demostrações,ações. E mais do que tudo,preciso de você. Será que você não precisa de mim? Seu jeito de amar é tão estranho assim? Eu não quero cobrar nada de você. Só que eu pensei que seria mais do tipo "dar e receber". É que não adianta o "é você que eu amo" e "meu coração é só seu",se eu não conseguir ver isso. Eu preciso ver as palavras se tornarem algo mais concreto,mais real. Será que é exagero? Será que é exigir demais? Bem,se quer saber,eu não me importo se é ou não exagero. Eu preciso disso e você sabe. E eu também não lhe dou motivos para precisar. Então,será que é pedir demais?
Eu não posso deixar de pensar que fiz algo de muito errado. Porque não mereço ser tratada desta maneira. Tendo minha imensa capacidade de amar,tendo todo meu amor,sendo desperdiçado desta maneira. Só posso crer que algo de errado eu fiz,não é possivel!

(escrito em 14/08/10)

Pacote completo

Infelizmente,ou felizmente,meu amor por você é independente de qualquer um de seus atos inconsientes e de suas grosserias,ou de atitudes que não me agradam. Você não percebeu isso ainda? Acho que o que eu sinto é maior que tudo isso. Então eu simplesmente ignoro o que não me agrada e tento enxergar melhor tudo que me agrada em ti. E é tanta coisa que o ruim eu acabo por esquecer. O fato de algo me incomodar agora não quer dizer que eu ame menos você. Muito pelo contrário. Porque eu te amo por inteiro,com manias e defeitos.

Vício

Eu escrevo sobre dor e eu reconheço isso. Mas também escrevo sobre amor. Talvez seja um vício. Se não,por que todos nós acabamos caindo nesse mesmo assunto? Amor é vício. Até a dor,as vezes,provem dele. Esse sofrimento expressado por palavras,é sim amor. É a desilusão que este nos traz. Que deixa tudo assim meio triste,retorcido. Amor nem sempre é sorrisos,alegrias,ver beleza em tudo,o tempo todo. Como tudo no mundo,o amor tem seu lado obscuro. Amor perdido,amor não correspondido... Amor que acaba? Não,não. Amor quando é de verdade,não acaba. Se torna diferente,é natural. Não há como ser igual ao inicio por muito tempo,afinal,a gente cresce,amadurece. Mas amor que é amor,não chega ao fim. Se acaba,não é amor. É paixão. Sim,isso se chama paixão,é muito mais atração que sentimento,ao meu ver. E paixão não deve causar dor,pode ser apenas uma saudade do que chegou ao fim. É diferente do amor,da dor. Eu escrevo sobre esses sentimentos. Sobre os meus sentimentos. Que com certeza são os sentimentos de alguém por ai. Eu escrevo sobre amor e sobre dor,e reconheço,é um vício.

sábado, 14 de agosto de 2010

Meu bem,agora não adianta mais. Já tentei me convencer,mudar de ideia,de pensamento,de sentimento. Mas não funcionou. Eu amo você,já me rendi,não adianta. E esse sentimento é estranhamente forte,me assusta. Mas eu gosto. Eu já nem ligo pra distancia que existe entre nós. Meu amor,a verdade é que meus olhos só vêem você,parece que todo o resto não tem graça se comparado a ti. O que eu sinto vai além do meu próprio entendimento. Se quer saber,na verdade eu já desisti de entender. Agora não adianta mais. O espaço que eu tenho em mim,é seu. É o seu lugar. E eu,sou sua. Não tem como negar.

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Aqueles sentimentos que não deveriam existir .

Ciúmes...Existe coisa mais ridicula? Claro que existe...mas ciúmes deve estar no top 10 dos sentimentos mais ridiculos. O mais ridiculo é o amor,primeiro lugar. Agora,o ciúme é uma coisa horrível! Acho que provém da insegurança. A insegurança gera medo e esse medo gera o ciúme. Pra mim é mais difícil. Eu sou possessiva. E no momento,estou insegura. Insegurança é uma coisa nova pra mim. Ser possessiva com pessoas eu sempre fui,mas nada doentio entende? Só que,o que é meu,é somente meu. Nada demais...não gosto de dividir,só. E acho que ninguém gosta né?! Agora,essa tal insegurança é desgraçada! É que eu nunca sei o que pode acontecer,isso me atribuiu uma paranóia...Ou é só medo mesmo? Medo de perder ... pavor,até. E talvez no fundo todo mundo tenha. Mas eu ... é que já aconteceu. Com todo direito pelo exagero de palavras: Eu estava despedaçada,estava quebrada. Uma loucura. Vai que acontece de novo? Talvez um dia aconteça mesmo. Mas não agora,é o que eu espero. Veja,eu tenho motivos,e muitos,pra tudo isso. Para o ciúme,para o medo/insegurança... Eu simplesmente odeio sentir ciúmes,porque eu nunca gostei de admitir ele. Ou quase nunca. Sei que começo a maltratar a pessoa sem ela saber o porque. Meio maldade né? Só que essa droga de orgulho que eu sempre tive não me deixa nem admitir esse ciúme aí. O medo eu admito,com certeza. Amar demais faz a gente temer. Temer pelo amado,temer por perdê-lo. Talvez seja um sentimento um tanto quanto nobre. Ou admiti-lo o torna nobre? É,deve ser. O fato é, esses sentimentos me pertubam demais. Quisera eu não senti-los. Também adicionaria a dor nos sentimentos que não quero sentir. Porque uma vez ou outra,sempre dói. As vezes mais,as vezes menos. Mas em mim,com todo meu drama...sempre doi! É essa importância que eu dou pra tudo...Mas isso não vem ao caso. Não agora.

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Sobre estrelas e a morte,infelizmente.


Eu continuo com meu pensamento infantil sobre estrelas. Sobre a morte,pra ser mais exata. É que pensar que as pessoas viram estrelas que cuidam da gente é melhor. Melhor do que pensar num corpo apodrecendo. É ... É melhor. Porque o fato é que você vai sempre pensar que nunca mais vai ver essa pessoa. Que nunca mais vai poder abraçar,conversar,beijar,olhar ... aliás,mais que olhar,admirar,entende? São pensamentos tristes,por que a morte é triste de fato. Mas,se você se agarra nesse unico pensamento infantil,as vezes,ajuda. São estrelas,que continuam brilhando,só que bem lá no alto. Bem longe. Mas continuam olhando você,e tentando te protejer. Tudo bem que morte nunca vai ser uma coisa que você possa pensar: "poxa,que pena.mas tudo bem,foi legal!" Claro que não! Primeiro você pensa nessa coisa toda de que nunca mais vai ver,e dá um certo desespero. Mas a gente sabe que é a ordem natural das coisas. Então,pra amenizar,dizem pras crianças que nós viramos estrelinhas que olham pelos que ficaram. É uma boa história... Vou continuar dizendo que esses meus amados viraram estrelas,que tomam conta de mim,com certeza. É um pensamento infantil ... mas que me conforta.

quinta-feira, 22 de julho de 2010

Escrever feliz nao tem a minima graca né. Um dia eu tento :)

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Me dê a sua palavra.Ou melhor,suas.

Se for me dizer alguma coisa,diga o que precisa ser dito. Não quero poemas,não quero músicas. Não quero nada que não foi feito por você. Quero suas palavras. As mais sinceras possíveis. Se for me dizer alguma coisa,que seja o que você sente. Me diga tudo de uma vez. E que seja somente a verdade. Porque já não aguento mais essa incerteza,essa angústia. Então se for dizer,diga o que realmente precisa ser dito e nada menos que isso.

Nunca passou pela sua cabeça,nem na minha .

A cada minuto que passa,me perco mais. Me perco em meus pensamentos. Me perco tentando decifrar o que acontece a minha volta. Me perco tentando te decifrar. Nunca passou pela sua cabeça que eu posso me cansar? Que eu posso querer desistir,largar tudo,tentar esquecer? Realmente,não é isso que eu quero. Eu sempre quis estar com você. Sempre quis que desse certo. Mas se não é isso que voce quer,se tudo que você me disse não era verdade... Então me deixe viver. Eu sei que sem você tudo seria ... nada. Mas com o tempo,eu espero,melhora. A verdade é que ninguém gosta de perder. Mas se até agora você não sabe o que fazer,imagine eu! Os seus atos não condizem com as palavras,mais uma vez. Nunca passou pela minha cabeça que você poderia me deixar em pedaços. Parece que quando eu menos espero,alguma coisa me puxa pra baixo. Parece que quanto mais eu espero encontrar o que me deixa feliz,mais distante isso fica. Eu esperei por tanto tempo,eu fui paciente. E não esperava que tudo que eu passei fosse pra acabar assim. Inicio,meio,e sem fim. Estou cansada de esperar. Cansada de parecer estar em segundo plano pra você. Se eu sou tudo,imagine como você lida com o nada. Eu não sei lidar com tudo isso. Dói perceber que nada mudou. Apesar de todo o tempo. Dói perceber que eu vou ter que esquecer. Apesar de nao querer. E a cada minuto que passa me perco mais em pensamentos que eu tento afugentar. Nós não somos nada,não somos ninguém,nunca fomos. Futuro? Já não sei mais. Acho que chegou a hora de acordar. Chegou a hora daquele nó na garganta se formar,de novo. Só não queria dizer,adeus ...

quarta-feira, 14 de julho de 2010

E onde está a parte boa disso ?

Não há como entender você. Já desisti faz um tempo. Quando eu menos espero,você me surpriende. Parece que sempre caio numa espécie de armadilha. Eu me sinto mal. Me sinto cansada. Cansada de me sentir sempre em segundo lugar. Sempre tem alguém,mas nunca sou eu. Eu não sei o que esperar de você. Na verdade não sei nem se deveria esperar. Agora me sinto mais perdida que nunca. Sinto que me falta algo. Pedaços. Me faltam pedaços. Dessa vez maiores. E eu não quero de volta esses também. Você já me tem por inteiro. E não sei se isso é bom. Porque eu não tenho nada. Não tenho a mim mesma nem a você. Se ao menos soubesse o que você pretende afinal. É que eu estou cansada de esperar e nada acontecer. Cansada de me enganar. O problema é que eu te amo. Esse é o problema. Porque eu te amo tanto que aceitei o que me pediu. Dei a você sua chance. E confesso que seria capaz de te dar mais 500. E talvez isso atrapalhe. Me impessa de ver com clareza. Acho que a sua chance está sendo disperdiçada e a sua promessa quebrada. No momento a felicidade me parece distante. Eu vejo tudo dar certo a minha volta. Tudo bem,todo mundo feliz. Mas eu não. Eu estou aqui,esperando a parte boa disso tudo,faz muito tempo.

domingo, 27 de junho de 2010

Afinal,como é que se fala de amor ?

Eu nunca soube como falar de amor,assim,olho no olho. Se fosse muito necessário dizer,provavelmente eu pediria pra que você ficasse de costas para mim. É assim que eu sou,bem patética. De qualquer forma,eu queria te avisar uma coisa. Acho que você nem se dá conta do quanto eu amo você. Só que é um amor difícil,me cansa bastante. E eu não quero nadar pra morrer na praia tá? Então,se eu for perder meu tempo,me avise logo. Para que então eu possa tentar continuar. Afinal,tentar não custa nada. Porque eu sei que sem você,seria mais dificil ainda. Eu me apaixonei por você,sem querer. Não foi por que eu quis,eu não pedi nada disso. Acho que foi porque ninguém nunca me fez sentir o que eu sinto agora. É realmente completamente diferente de tudo. Não faço a mínima idéia de como consigo pensar em você de minuto em minuto,desde que abro os olhos pela manhã. Eu nunca quis tanto alguém assim,como eu quero você. Nunca amei ninguém assim,como eu amo você. Mas sabe,eu espero que entenda,apesar de ser meio dificil de entender,que meu orgulho pode ser o meu pior defeito. Eu não suporto me expor,para depois perder. Não suporto o fato de poder te perder. Eu não sei bem como dizer. Tudo que eu penso me parece pouco. Eu nunca soube como falar de amor. Mas seria bom se você me ensinasse. Bom,na verdade,acho que você também precisa aprender né? Então,seria bom se nós aprendessemos juntos. Eu amo você,mais que tudo,mais que todos.
Dito isso,será que dá pra parar de me machucar ? Se decide logo,eu não quero mais esperar.

sábado, 26 de junho de 2010

Pra você ...

Pra você,eu nunca menti.
Era verdade tudo que eu senti.
Era verdade tudo que eu falei.
Já você,eu não sei.
Eu acredito.Ou ao menos tento.
Eu quero muito acreditar
Que isso vai passar.
Pra você eu nunca menti
Era verdade tudo o que eu falei e o que eu senti.
Queria poder dizer que já não importa tudo o que passou.
Eu sei,você sabe que errou.
Mas muita coisa em mim mudou.
Afinal,como eu vou saber
Que de novo isso não vai acontecer?
Muitas vezes eu quis te ter,mas algo sempre me segurou.
Talvez tenha sido eu mesma,com medo do que podia acontecer.
Porque com tanta insegurança,é dificil ceder.
Eu sei,você sabe que errou.
Eu me pergunto,quem eu vou esperar,em quem eu vou pensar ...
E vejo o tempo passar.
Então só pra me poupar
Eu tentei esquecer.
Eu sei,isso pode doer.
Por tanto tempo eu quis ouvir o que tinha a dizer.
Mas acho que você nunca quis me ver sofrer.
Mal sabe você
Que seu silêncio doia mais.
Então,você decidiu.
Por você e por mim.
E partiu.
Com o tempo,tudo pareceu tão ruim.
Doia te ver e saber
Que já não era mais meu.
E a única que não sabia disso antes,era eu.
Derrepente,nem queria viver.
Sempre exagerei em reações...
Vontade,eu não tinha.
Mas eu ia.
Vazia.
Então,como uma dessas chuvas de verão (daquelas que você não sabe quando,mas sempre espera acontecer)
Você voltou,pra me dizer o que sentia.
Então eu percebi que também sofria.
Não posso dizer que isso não me ajudou,ou que foi em vão.
Me confortou saber que eu não sentia sozinha.
Porque tudo que eu fazia era quase chorar.
E ai,eu me obrigava a segurar.
E então você disse:
"Você é tudo pra mim."
Isso podia ser ruim.
Mas não podia dizer nada menos que um sim.
Pode ser que seja um erro pelo qual eu sofreria.
Mas não vou querer imaginar como seria.
E agora,não espero nada além da verdade.
Queria poder dizer que não importa o que passou.
Eu sei,você sabe,nós sabemos,que errou.
E que muita coisa mudou.
Mas pra você,eu nunca menti
Sobre tudo que senti.
E agora,não espero nada menos de ti.




Preciso dizer por que eu não faço poesia? Porque sempre fica uma bagunça.Mas isso me veio na mente. Se alguem visse a folha que eu escrevi isso,veria vários rabiscos entre palavras. Essa é a minha poesia.E sempre que as faço são assim,entre rabiscos. Mas no fim,eu até gostei. É mais um texto com rima,do que uma poesia.

Estou insuportável,remoendo coisas que não deveria.Melhor ir dormir.